Dancinha

Dancinha

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Uns efêmeros dessa vida

Dr. Miguel Srougi é urologista, professor titular da USP, e é, ainda, o médico eleito pelas cabeças mais coroadas da república. No seu consultório são vistos políticos famosos, da esquerda à direita, empresários poderosos, artistas de destaque, e outros que tais. Mas o Dr. Miguel, aos 60 anos, umas 3.000 cirurgias de próstrata realizadas, é também um humanista devotado à medicina. 
Lendo uma entrevista dada por ele, que me foi enviada pelo Paiva, amigo manauara, separei um trecho que reproduzo aqui, na certa influenciado por minha experiência recente:

"Os verdadeiros templos na Terra são os hospitais - não as igrejas. Nas igrejas tem muito ouro, riqueza. Aqui não,  você  conhece o sofrimento, o valor da existência humana. Os orgulhosos e os soberbos ficam humildes, ricos e pobres são iguais; os ruins, os autoritários e os maldosos se tornam condescendentes: eles ficam despidos, tiram a máscara; é aqui que você conhece o que é viver, que resgata para a vida, não em uma igreja qualquer, que o sujeito entra lá, reza dez minutos e sai. Ele pode até sarar, cicatrizar a sua alma.
Mas aqui nós curamos a alma e o corpo. Esse é o verdadeiro templo, onde o ouro é a vida. Você entende o impacto que a desigualdade social tem sobre o ser humano, a pobreza, a falta de instrução causa doenças."

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Morar, inclusive



Em meio a tantos empréstimos pouco consentidos, que é como se organiza a internet, me apropriei desse filmete exposto no blog http://serumdeficiente.blogspot.com/. O vídeo é util para esclarecer alguns pontos do confuso e polêmico tema da inclusão social. Como as letras são miudinhas, ao menos para os, digamos assim, já não jovens, é aconselhável clicar no penúltimo "botão" no canto inferior direito da tela, obtendo-se assim a tela cheia.
A amiga Taninha Quintaneiro sugere que eu atraia para o blog um abaixo-assinado que andei partilhando com parceiros. Uma pressão sobre os parlamentares para, em síntese, forçar a inclusão da acessibilidade de deficientes físicos na Medida Provisória nº 459/2009 referente ao Programa minha casa minha vida - www.minhacasaminhavida.gov.br, iniciativa do Governo Federal.
Até solução melhor, ofereço abaixo um link que levará os solidários ao texto do abaixo-assinado, e a um roteiro de como encaminhá-lo às autoridades mais ou menos competentes. O endereço da interação com os parlamentares é meio preguiçoso, por vezes é necessário insistir.
Clique em http://docs.google.com/Doc?docid=dgnj9pfp_59d6s6z6hn
Vamos fazer da inclusão mais que uma sonora palavra (coisas já vêm sendo feitas, mas é pouco mais que um começo).

terça-feira, 19 de maio de 2009

Ela ainda fala

Desde que me lembro por gente (se é que me lembro...) observo com curiosidade a velhice e a morte. Leio, olho, converso, e agora já sinto o cheiro. São assuntos com audiência garantida, mesmo se dissimulada, até medrosa. A ciência, a música, o cinema, a ficção literária, tais são algumas das bocas que partilham essa ração inesgotável. Aqui também, no blog, mamar-se-á nessas tetas.

A Veja da semana recolhe uma declaração da Fernanda Montenegro, musa entre as musas, que em breve completará seus 80 anos. Disse ela: "só me toquei da minha finitude depois de perder o Fernando. Experimentar o desmonte psíquico, o desmonte muscular, o desmonte existencial... Algumas pessoas já me olham com assombro: Ela ainda fala! Ainda se locomove!"


Árvore com "necessidades especiais"?

sexta-feira, 15 de maio de 2009

A cada era, o seu vermelho.


Recebi do Paiva, amigo amazonense, essa preciosidade. Nada mais sintético e objetivo que o humor. Ganhei minha 6ª feira.


quinta-feira, 14 de maio de 2009

A tortura e o riso

Detesto o Sílvio Santos, sempre detestei. Embora tenha tido de me interessar por ele, e por sua trajetória, já que a comunicação e as mídias sempre estiveram no centro de minhas atenções profissionais, em especial como professor, eu o avalio como espécime a ser eliminado pela história... e pelos bons costumes. Ele chafurda na ignorância alheia, e se utiliza de seu excepcional talento de comunicador para estimular baixaria, mediocridade e ambições baratas. Seu feitiço é poderoso, e a crítica soa inócua.
Mas, no domingo passado, dia das mães, o gosto do anfitrião ditou um almoço diante da TV que jorrava Sílvio Santos. Já não estava fácil, mas piorou muito quando presenciei as cenas de tortura explícita, creio que ao vivo, reproduzidas parcialmente no vídeo abaixo. A indignação estragou minha digestão e meu dia. Fiquei pensando se só num país de impunidades, tal o nosso, o responsável por cenas assim sobrevive e se farta. A reforçar o imbecil gargalhante está a família da pequena Maisa, engraçadinha e superdotada, coitada. Não seria hora de um Conselho Tutelar entrar em cena, impedindo que traumas e males maiores sejam impostos à criança, vendo se os pais têm condições morais de manter a guarda, ou se o negócio deles é só grana, como parece. Digo isso porque, minutos depois ela volta ao palco, ainda soluçando, praticamente empurrada.
(Como ainda não descobri como colocar aqui diretamente o vídeo do Youtube, informo só o link, que deve ser copiado e levado ao seu navegador).

Em tempo: partilho com a pequena Maisa essa fobia. Desde que me entendo por gente cultivo esse horror instintivo por máscaras e mascarados. Até aquelas dos carnavais de Veneza chegam a me acuar. O que a gente aprende é conviver com o medo, é disfarçar.

http://www.youtube.com/watch?v=WJbkEeslEZ0



quinta-feira, 7 de maio de 2009

Antes da chuva



Carecendo sossego e meditação, repondo, talvez recompondo, corpo e mente nos eixos, sento-me em horas ociosas ao lado de Laila. Ficamos muitas vezes de mãos dadas, e ela, quieta e silenciosa, pouco pergunta, finge não querer se meter em minhas aflições e esperanças. Talvez seja melhor assim.

domingo, 3 de maio de 2009

Mário Quintana

Os Degraus


Não desças os degraus do sonho
Para não despertar os monstros.
Não subas aos sótãos - onde
os deuses, por trás das suas máscaras,
ocultam o próprio enigma.
Não desças, não subas, fica.
O mistério está é na tua vida!
E é um sonho louco este nosso mundo...