Dancinha

Dancinha

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Favor dirigir-se ao lado...

Fuçando umas quase velharias, aqui nos porões do meu desktop, encontrei uma mensagem que enviei, em 14/03 (embora pareça tão antiga) para o blog "Sonhos de Luciana", aquela mui interessante personagem tetraplégica da novela global "Viver a Vida". Eu andava curtindo a dinâmica inovadora daquele blog ficcional dentro da trama. A conversa da hora era a dificuldade de profissionais de atendimento ao se dirigirem a portadores de diferenças diversas, no caso cadeirantes. Dei meu palpite:

Pois é, grande Lu, entendo bem sua perplexidade e estranheza. Sou cadeirante, paraplégico desde bebê, tenho 61 anos e aposentei-me como professor universitário. Vivo em Beagá. Minha mulher, a Katinha, tem 51 anos, e vive brigando com garçons, balconistas no comércio, atendentes em geral, para que se dirijam a mim, e não a ela, como ocorre em 80% das vezes quando querem saber o que desejo ou o que estou achando das coisas. E olha que cultivo uma longa barba branca, e sei fechar a cara quando necessário. Minha mulher costuma brincar: "ele tem cara de besta, mas pensa, fala e tem vontade própria". E, quando sobra humor, costumo fazer uma pequena preleção para esses profissionais, tentando fazer com que eles vejam o ridículo da situação preconceituosa, com que eles percam o temor de abordar o diferente e a diferença. Não somos invisíveis, e temos que deixar isso bem claro. O fundamental é não abrir mão do humor, e nem se deixar abater por essas bobagenzinhas da vida. Beijão, e parabéns pela talentosa representação da "categoria".

3 comentários:

  1. Katinha,
    Minha mulher pediu pra você dizer ao Paulinho que eu gostei muito desse post.
    É que eu, se não fosse o Valente, já estaria começando a ficar invisível também.
    Ela mandou falar que eu estou mandando um abraço pra ele.

    PC

    ResponderExcluir
  2. Sei que estou bebendo um bom vinho e estou lúcida... Peraí, o tal Blog da Luciana existia mesmo? Tenho Globo aqui nos Estates e eu assistia à novela (minha mãe fazia uma boa propaganda e eu adoro o Manoel Carlos), e nunca pensei que existisse o tal Blog.

    Prazer! Sou amiga do Teopha. Volto depois para ler outros posts, o vinho já me tomba.

    P.S.: "ele tem cara de besta, mas pensa, fala e tem vontade própria". Todo mineiro é assim. Sou mineira, nasci em Caratinga, mas só fui lá pra nascer. Vivi em algumas cidades mineiras, cheguei em BH em 1981 e saí de lá pra cá em janeiro de 2009. Sinto-me de BH.

    Um abraço, eu volto, me espera.

    ResponderExcluir
  3. Você acredita que o Teopha criou aquele monte de salto alto só para mim? Artista ele, heim? Mal sabe ele que sei andar naqueles troços.

    Altíssima era a Carmen, eu só ando, às vezes, de salto, não ando em cima de escada ou tamborete.

    Um abraço! Agora, vou mesmo.

    ResponderExcluir